Dicas para quem está endividado!

Fonte da Imagem: pinheiroadvogados.org
Fonte da Imagem: pinheiroadvogados.org

Sim, isso acontece com qualquer ser humano que faz uso de dinheiro, ou consumo. E não estou exagerando quando digo qualquer ser humano, porque até as crianças já fazem dívidas! Na escola do meu priminho de 4 anos, alguns alunos compram lanches na escola durante uma semana, um mês, sem pagar, para que os pais paguem depois, e digo mais, alguns pais só sabem dessa notícia quando algum responsável da escola diz! Mas o assunto hoje não é o consumo das crianças, não é verdade?

Hoje estou na fase: “Ou compro isto, ou compro aquilo“, mas já estive na fase: “Ou pago isto, ou pago aquilo!”. Quero dizer primeiramente, que é normal a gente entrar no vermelho! Seja porque comprou demais, ou porque aconteceu uma emergência e os gastos tiveram que ser diferentes do planejado, ou seu dinheirinho de emergências acabou, enfim. O caso é que isso é normal na vida das pessoas, o que não pode é ser algo frequente! E há sim, formas de sair do vermelho, com muita disciplina, esforço e re-educação de seus gastos! Vamos as dicas:

  • Você precisa saber o que aconteceu: muita gente fica endividada, mas não quer admitir o que fez chegar a esse ponto! E isso não é legal, porque pra resolvermos um problema precisamos ir até a raiz desse problema! E também, sabendo de sua origem, será mais fácil avaliar qual a melhor estratégia para resolver a questão, exemplo: se é dívidas de cartão de crédito, se foi algum financiamento que não consegui pagar, se foi porque comprou a alguém, ou alguma loja e também não conseguiu pagar… Assim, sabendo o que aconteceu de fato, saberemos qual a melhor solução.
  • Planejar a melhor solução para o seu problema: digamos que seu problema é dívidas com o cartão de crédito: 1. esconda-o bem, ou peça pra alguém de confiança guarda-lo para você e só devolver depois que as coisas normalizarem, se o caso da dívida for muito grande e já ter virado uma bola de neve, você pode até quebra-lo! Na minha opinião, é o castigo mínimo para o ponto em que a situação chegou; 2. Veja a situação da dívida. Se o problema for com um cartão de crédito, ou mais de um, você pode negociar o valor total da dívida e dividir em parcelas que você pode pagar. Mas lembre-se que se você tem outras parcelas de outras compras a vencerem, elas viram nas próximas faturas junto com os valor da parcela da dívida até o mês de negociação! 3. Vale lembrar que rola juros e multas por você parcelar a dívida mas isso é algo justo por sua falta de comprometimento com o pagamento. 4. Particularmente falando eu acredito que essa seja a melhor opção em vez de pedir dinheiro emprestado a familiares e amigos porque quem fez a dívida foi você então somente você é responsável por ela! Se a questão foi dívidas com alguma pessoa ou loja “autônoma”: 1. Das duas uma: ou você vai até a pessoa ou loja, tem uma conversa sincera dizendo que as coisas complicaram mas que você não quer prejudicar a outra parte e avalia junto com a outra parte uma nova possibilidade de pagamentos, diminuindo o valor das parcelas, pelo menos nos primeiros meses, ou alguma outra forma que fique bom para ambas as partes; 2. Também acho justo que a outra parte querer cobrar algum juros e/ou multa pelo inconveniente, até porque provavelmente ela também tem compromissos a pagar e irá se responsabilizar pelos seus pagamentos até você paga-los de fato (entendem o que quero dizer?). Agora se você notar que o juros e/ou multa forem abusivos, ai você pode optar pela opção 3. Pedir o valor da dívida (ou pelo menos parte dele – o suficiente até você se normalizar financeiramente) a algum parente ou alguém de muita confiança para pagar a dívida e negociar o futuro pagamento a quem lhe fez o empréstimo de uma forma que fique bom para ambos. Agora seja sincero a pessoa que lhe fara o empréstimo! Nada de inventar mentirinhas nem nada do tipo, senão a confiança acaba!! Agora se a questão foi dívidas decorrentes de algum financiamento ai o caso é mais delicado porque: 1. Vai depender do que você financiou (caso/apartamento, carro/moto, pagamento de faculdade…), cada financiamento tem suas (muitas) regras especificas, essas regras cobram taxas que variam de contrato para contrato. 2. Quando a situação está muito complicada você pode passar o financiamento para uma outra pessoa, como se você vender o que você já tem negociando de acordo como está a situação no momento. 3. Se abrir mão do que você consegui até agora não está nos seus planos, uma opção é fazer um empréstimo com um banco ou empresa especializada. Agora isso você só fará depois de estudar todas as possibilidades possíveis, suas condições de pagamentos, suas outras contas mensais, as taxas de juros cobradas… enfim! Mas antes de fazer algum empréstimo com banco com empresa especializada, meu conselho de ❤ é: procure a ajuda de um especialista!!! Peça conselhos, tire dúvidas, se você não pode pagar, fale com algum amigo/parente que entenda do assunto ou que peça conselhos a alguém que entenda!
  • Quando o dinheiro do mês não dá para pagar tudo: 1. Pare de comprar supérfluos, COMPRE SÓ O QUE FOR NECESSÁRIO literalmente, até as coisas se normalizarem; 2. Pague as contas que tem valor mais alto e que cobram os juros mais altos ao mesmo tempo; 3. Deixe as contas que cobram os menores juros para serem pagar assim que entrar dinheiro de novo, assim você se complica menos com juros e multas. 

Bem, seguindo essas dicas, com paciência, disciplina e fé você consegue sair dessa fase chatinha. Mas tem que se comportar e se reeducar financeiramente, hein! Pra não entrar nessa mais! Ou nem tão cedo (porque acontece, né?!). Caso ainda tenham alguma dúvida, em relação a esse ou qualquer outro assunto de consumo, podem ficar a vontade e falar nos comentários que no que eu puder ajudar, estarei aqui!!! õ/

Anúncios

2 comentários sobre “Dicas para quem está endividado!

  1. Olá Edvânia , o meu problema foi com cartão de crédito , acabei caindo na graça de passar vinte aqui e 30 ali e assim o valor da fatura foi aumentando até chegar ao ponto de não conseguir pagar pois estava fora dos meus ganhos …. enfim. Mas segui a sua dica e parcelei a dívida em 12 vezes ( mesmo sabendo que vou pagar muito em juros ). A minha dica é : cartão de crédito é para pessoas extremamente controladas , eu passei 05 anos sem conta corrente e seus derivados ( cartões e cheques ) e estava muito bem e só comprava o que podia pagar literalmente.

    • Verdade Cássia! Quem é “marinheiro de primeira viagem” no “fantástico mundo dos cartões de crédito” precisa ter MUITO pé no chão!!! Obrigada por dividir conosco sua experiência!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s